terça-feira, 1 de março de 2011

A realidade da Guerra Espiritual.

Este foi o tema central do culto que tivemos ontem à noite (27/Fev/2011).
O culto transcorria em clima de adoração intensa. A Equipe de Louvor estava inspirada e ministrou louvores que tocaram o nosso coração.
Nosso convidado especial, o cantor Oséias Leite fez uma apresentação brilhante. Com uma voz ungida, vimos Deus operar de uma forma muito especial através do servo de Deus.
Chegou então a hora da mensagem. A expectativa era grande. Todos aguardavam ansiosamente este momento tão importante do culto.
Como era de se esperar, o inimigo se levantou para tentar impedir que a mensagem alcançasse os corações. A situação agravou-se ainda mais por se tratar de um tema tão atual e impactante: Guerra Espiritual.
A mensagem foi baseada na História da luta entre Davi e o gigante Golias. Na minha opinião, esta luta é palco da luta de maior desigualdade na história da humanidade.
De um lado o gigante Golias, guerreiro experiente, com quase 3 metros de altura, completamente equipado e armado para a guerra. De outro lado o franzino Davi, garoto inexperiente e armado com apenas uma funda.
Aprendemos durante a mensagem quais foram as estratégias que Daví usou para enfrentar o gigante.
Em princípio, ninguem que olhasse a cena desta luta apostaria qualquer coisa em um garoto aparentemente despreparado. O risco era grande. O próprio Golas havia traçado as condições da luta. Se ele vencesse a batalha os Israelitas seriam escravos. Caso Daví vencesse, os filisteus serviriam ao Rei Saul.
Daví não se intimidou diante de tão grande ameaça. Ele sabia que Deus estava com ele para enfrentar aquele desafio.
Vamos então à estratégia. Em primeiro lugar, Davi não olhou para o tamanho do gigante. Se tivesse olhado talvez não se sentisse capaz de enfrentá-lo. Isto assemelha-se muito com os problemas que enfrentamos na nossa vida: todos eles sempre parecem maiores do que podemos enfrentar. E muitas vezes são mesmo. Entretanto, se olharmos para o tamanho dos problemas e compará-lo com nossa capacidade, somos tentados a desistir.

E segundo lugar, Daví não deu ouvidos às mensagens negativas. Refiro-me ao seu irmão mais velho (Eliabe) que tentou desencorajá-lo lembrando que ele era apenas um pastor de ovelhas. Parece com algo que você conhece? Todas as vezes que empreendemos algum projeto, que tentamos colocar algum sonho em prática, há sempre alguém que diz: "Você não pode", "Você não consegue", "Isto é impossível", "Desista, isto não vai dar certo". Não é assim????
Daví não deu ouvidos a isto. Ele estava decidido a lutar para defender a honra do seu povo e receber a recompensa proposta pelo Rei Saul.
Mas não para por aí. Durante a conversa com Saul, Daví foi novamente questionado a respeito da sua experiência com lutas. Daví nem pensou duas vezes. Contou logo que já havia enfrentado um leão e um urso que haviam atacado as ovelhas do seu pai. Exatamente neste ponto da história eu aprendo uma importante lição: lembrar sempre das experiências positivas. Parece simples mas na verdade não é. O que ocorre conosco é que temos muito mais facilidade de nos lembrar dos fracassos do que das vitórias. Isto mesmo! Temos o péssimo hábito de ficar remoendo as nossas falhas e dificilmente nos lembramos de quantas vezes já vencemos grandes desafios.
Muito bem. Após o relato de Davi, Saul estava convencido de que o candidato estava preparado. Ofereceu então as suas armas de guerra para que Davi fosse enfrentar o gigante devidamente preparado.
Davi experimentou, tentou caminhar , tentou movimentar-se e concluiu: "Não posso utilizar estas armas". Também pudera, não era armas de Davi. Eram armas de Saul. Novamente uma lição importante: não podemos enfrentar os desafios com armas dos outros. Temos que usar nossas próprias armas.
Lá vai então Daví enfrentar Golias com apenas "uma funda e cinco pedras lisas retiradas do ribeiro". Mas era a arma que ele sabia usar. Era o que ele sabia fazer de melhor.

Por fim concluo: nenhuma destas estratégias seria válida se Daví confiasse em sua próprias capacidade. Veja só isto: quando Daví encontra-se finalmente frente à frente com o gigante declara " Você vem à mim com espada e com lança, eu porém vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos".
Este é o grande segredo dos vencedores: enfrentar os problemas "em nome do Senhor".
Quero convidar você a exercitar isto. Trace uma estratégia para vencer os desafios que a vida lhe oferece, aprenda com esta história tão interessante e por fim, vença.
Simples assim: vença.
Sinta orgulho por fazer parte de um grande exército que vence os desafios "em nome do Senhor dos Exércitos".

ESPERO VOCÊ NO PÓDIO. EM PRIMEIRO LUGAR.

Abraço.

Pr Helio Morais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal receber seu comentário!