sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O perigo de ser proativo.

Você já deve ter ouvido muitas vezes a palavra "proatividade". Mas você sabe o que significa? Engraçado, como pode uma palavra tão falada nas grandes corporações, nas grandes empresas, não existir no dicionário? Procurei em diversos dicionários e não encontrei o significado da palavra proatividade. Entretanto, conforme pode ser conferido no Wikipedia, proatividade é o comportamento de antecipação e de responsabilização pelas próprias escolhas e ações frente às situações impostas pelo meio. O uso da palavra proativo foi limitado ao domínio da psicologia experimental na década de 1930 (Fonte: www.pt.wikipedia.org). Enquanto pesquisava encontrei também uma definição muito interessante no Yahoo respostas: "A pessoa proativa toma a iniciativa de realizar alguma tarefa antes que seja cobrada por isso ou que outro perceba a necessidade. Ela está sempre analisando o seu ambiente e vendo o que pode ser feito para melhorar. É um conceito intimamente relacionado à iniciativa e contínuo aperfeiçoamento" (Fonte: br answers.yahoo.com).Esta é uma palavra extremamente utilizada nas grandes organizações para definir o perfil da pessoa que se antecipa às situações e traça planos para prevenir que problemas possam ocorrer. Vou tentar explicar em outras palavras. Ser proativo significa ter iniciativa própria e antecipar-se em traçar um plano de ação antes mesmo que um problema aconteça. Uma pessoa proativa é aquela que enxerga uma determinada situação, pensa em alguma solução para o
problema e já dispara as ações de contenção para que o problema não ocorra ou, se ocorrer, que as medidas de contenção já tenham sido devidamente endereçadas. Isto é algo muito simples de compreender para as pessoas que trabalham em área de tecnologia e são submetidas a metas agressivas para tornarem as empresas cada vez mais competitivas. Ufa, cansa até de tentar explicar. As empresas procuram desesperadamente por pessoas que tenham este perfil. Mas, porque estou escrevendo esta matéria em nosso blog? Aí é que está o mistério. Permita-me compartilhar uma pequena reflexão pessoal e depois extrair uma lição muito importante de um texto bíblico que me veio ao coração enquanto pensava sobre este assunto. Se as empresas procuram tanto por este tipo  de profissional, porque todos nós não agimos desta forma? Se formos proativos, estamos automaticamente qualificados para o mercado de trabalho. Fácil, o desafio é: procurar por possíveis problemas antes que eles aconteçam, pensar em uma solução viável em avançado e disparar ações de contenção para que os problemas sejam evitados. Pronto. Mundo perfeito, tudo sob controle, todos felizes e colhendo os resultados positivos. O problema não está aí. O grande exercício é sabermos até onde podemos ir com esta busca desenfreada e conhecermos os limites das ações que podemos tomar para que um problema não gere outro problema maior ainda. Um profissional proativo deve conhecer os seus limites de atuação, saber muito bem identificar um problema e, propor soluções que estejam dentro do seu campo de atuação. Já até ouvi um amigo dizer que "proatividade demais é o caminho do inferno". Uma pessoa que seja proativa em excesso pode cometer erros que podem trazer prejuízos enormes para a organização ou perdas irreparáveis para sua vida pessoal ou profissional. Já pensou tomar uma decisão tentando antecipar-se na solução de um problema e colocar toda uma vida a perder? É exatamente este o cenário que gostaria de descrever. A Bíblia nos conta em I Sm 13.1-14 que logo no primeiro ano do reinado se Saul em Israel, Deus começou a dar-lhe grandes vitórias contra os seus inimigos. Neste dia, após ferir a guarnição dos filisteus, Saul convocou os hebreus para se juntarem a ele em linha de batalha. A surpresa não foi muito agradável. A Bíblia nos conta que os filisteus estavam em um número tão grande de pessoas que era como se fossem areia na beira do mar. O coração do povo desfaleceu-se e começaram a se dispersar. Bateu um desespero tão grande no coração de Saul a ponto de fazer com que ele decidisse oferecer sacrifício a
Deus antes da chegada do Profeta Samuel. Esta era uma determinação e Saul jamais poderia ter desobedecido. Assim que terminou de oferecer o sacrifício, chega Samuel e questiona: "O que foi que você fez?". Saul sabia que esta era uma pergunta de reprovação e foi logo argumentando: "Eu comecei a ver que o povo estava se dispersando e, como você não chegou no prazo combinado, decidi antecipar e ofereci o sacrifício". Saul foi um autêntico proativo que não avaliou o peso da decisão que havia tomado. Saul não pensou nas consequências da decisão que tomara e agora estava diante de uma reprovação irremediável. Deus foi implacável com ele. A sentença foi: "Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; Porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o SENHOR, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou". Saul colocou a perder toda a sua carreira por tomar uma decisão sem medir as consequências. Deus ali reprova o seu reinado sem a menor chance de reconstrução. Saul havia tomado a decisão de fazer algo que estava muito acima das suas qualificações. E agora, quer ser proativo? Não quero em hipótese alguma desencorajar você. Entretanto, quando tratamos de coisas que envolvem o reino de Deus (isto inclui também as suas decisões pessoais), você deve conhecer muito bem as consequências e o peso das decisões que você toma. Você deve avaliar com muito cuidado se você tem ou não qualificação para assumir determinadas posturas. Elas podem fazer a diferença entre transformar você uma pessoa de destaque ou afundar de vez a sua carreira.

Espero ter ajudado você refletir melhor sobre as suas decisões.

Abraço

Pr Helio Morais

Veja outras matérias:

Á espera de um milagre.
Um gigante que não entrou para a história.
Um lugar vazio à mesa

2 comentários:

  1. Pastor acabei de ler essa mensagem..
    Adorei.. Me fez refletir
    vi muito ali..
    Obrigada..
    Andressa Araújo

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela mensagem pastor. Veio na hora certa, evitou que eu tomasse uma atitude precipitada.. "Quão doces são as Tuas palavras, oh, Senhor!"
    Suzete IEBSP

    ResponderExcluir

Que legal receber seu comentário!