sábado, 19 de novembro de 2011

Aprendendo a utilizar o Piloto Automático


Se você nunca experimentou dirigir um carro com piloto automático, não sabe o que está perdendo. O conforto de dirigir e a facilidade de usar fazem com que você fique fã deste acessório logo na primeira vez. É simples. Você aciona um comando que ativa o piloto automático, escolhe a velocidade desejada e engaja o piloto automático. A partir daí, você só precisa tomar conta do volante e apreciar as curvas sem ter que se preocupar com a velocidade. Seja nas subidas ou nas descidas, o piloto automático busca a velocidade selecionada. Quando há um obstáculo à sua frente, basta você desengajar o piloto automático ou pisar no freio e assumir novamente o controle manual do carro. Opa, neste ponto vamos aproveitar que você desengajou o piloto automático e fazer uma pequena pausa para aprender uma importante lição. Quando aplicamos esta experiência à nossa vida espiritual, podemos dizer que a coisa funciona da mesma forma. Às vezes, ligamos o piloto automático e percebemos que é muito fácil levar a vida sem ter que se preocupar com os obstáculos. É prático, tudo é automático, não temos que nos preocupar com as decisões ou não precisamos decidir nada. Acostumamos com uma vida de velocidades constantes, seja ela lenta (onde não acontece quase nada) ou uma vida de velocidade desenfreada (sem se preocupar com os obstáculos), sem se preocupar com nada. Existem até aqueles que adotam a filosofia “Zeca Pagodinho”... “deixa a vida me levar, vida leva eu”. Ou seja, andando ao sabor do vento, sem se preocupar com as conseqüências de uma vida longe de Deus e sem parar pra pensar e observar o que está acontecendo ao seu redor. Vamos voltar a estudar o comportamento do piloto automático. O piloto automático é muito adequado para viagens de longa distância. Não é o caso para ruas ou estradas com muitos obstáculos, ou ainda para trechos onde você precisa variar a velocidade constantemente. Para estas condições você precisa assumir o controle manual, escolher a velocidade adequada, acelerar ou frear no momento certo; tomar cuidado com os obstáculos, prestar mais atenção nas variações do percurso. Vamos direto ao assunto: que tal parar um pouquinho com esta loucura de tomar decisões com o piloto automático engajado? Que tal parar um pouquinho pra prestar a atenção nos obstáculos? Acostume-se a usar o piloto automático apenas para projetos de longo prazo. Para todos os outros projetos de médio e curto prazo use o controle manual, presta a atenção aos obstáculos, escolha a melhor velocidade para cada momento, aprenda a acelerar ou frear na hora certa, enfim confie em Deus o controle de sua vida. Não permita que as decisões consideradas de pequeno impacto sejam tomadas de forma aleatória. As pequenas decisões também determinam o destino da nossa vida. Tenho certeza que assim as suas decisões serão muito mais acertadas, a sua vida será muito mais equilibrada. Vai até sobrar tempo pra admirar a paisagem e ter um pouco mais de comunhão com Deus.

Pense nisto...

Abraço

Pr Helio Morais

IEB Vale, um lugar de amor e carinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal receber seu comentário!