segunda-feira, 31 de maio de 2010

Ainda bem, Senhor!

Ainda bem, Senhor!


“À sombra de Suas asas, eu me escondo, até que passem as calamidades.” Sl.57:1b.




Ainda bem que temos a sombra do Senhor para nos refugiar! Ainda bem que existe o refúgio secreto das consolações de nosso Pai. Ainda bem que temos o colo de Deus para descansar nossa cabeça aturdida! Ainda bem que conhecemos a Palavra de Deus e as inúmeras promessas, que nos dão a certeza da vida eterna. Ainda bem que temos a quem recorrer! Ainda bem que aprendemos a esperar com paciência no Senhor! Lugar de refúgio é o nosso Deus! Lugar de refrigério é Jesus! Lugar de descanso é a presença do Todo Poderoso.
Como há tempo para todas as coisas, vivemos o tempo de chorar, tempo de perder e tempo de buscar o que se perdeu; é tempo de estar calado, tempo de rasgar o coração, tempo de se quebrantar e, também, de se aborrecer com tantas más notícias, infidelidades, frieza, mentiras calculadas, mortes espontâneas e premeditadas, epidemias, furacões e tremores que assolam a terra do nosso coração.
Para onde iremos, Senhor, nestes dias de perplexidade? O que faremos enquanto a nossa alma combalida desfalece e pensa em desistir de tudo? O que faremos, Senhor, quando o nosso entendimento é aviltado pela mão do homem desleal?
Há quase 3 milênios, Davi também clamou: “para onde fugirei de Tua face, Senhor? Se eu tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins do mundo, ainda lá haverá de guiar a Tua mão e a Tua destra me susterá! Se subo aos céus, lá estás; se faço minha cama no mais profundo abismo, lá Tu estás também”!
Em tudo damos graças e louvamos ao Pai eterno, por Seu infinito amor, zelo, misericórdia e poder, que nos tem sustentado para podermos permanecer de pé. Agradecemos ao Senhor que não nos deixa ser enganados, nem envergonhados, nem confundidos, antes nos dá visão, clarividência e esperanças de dias melhores!
Santo e Justo é o Senhor e a Sua justiça permanece para sempre! Os olhos do Senhor varrem a Terra, procurando os retos de coração. A mão do Senhor ergue do pó o desvalido e o coloca assentado entre os príncipes do Seu povo.
Ao Trino Deus, que para sempre é a consolação dos filhos de Israel, rendemos toda honra, glória, poder e majestade!
Fica conosco, Senhor, não retires de nós a unção do Teu Espírito! Como a sentinela noturna aguarda pelos primeiros raios de sol, nós suspiramos por Ti, Senhor!

Aline Castejón Mattar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal receber seu comentário!