segunda-feira, 18 de julho de 2011

Criando barreiras para a ação de Deus na nossa vida.

Parece estranho na teoria mas é exatamente isto que muitas vezes fazemos na prática. Novamente temos que observar os detalhes de um texto bíblico muito conhecido para que possamos entender o que quero dizer com “criar barreiras para a ação de Deus na nossa vida.”
Quando lemos em Mt 14.22-33, vemos um texto muito rico em detalhes que podem nos ensinar lições preciosíssimas.
Após um discurso feito para uma grande multidão, Jesus Cristo ordenou aos discípulos que atravessassem para o outro lado enquanto ele ia orar sozinho. Era por volta de 3 horas da manhã quando os discípulos foram surpreendidos por uma grande tempestade.
Então, quando estavam já todos muito atemorizados, apesar de serem pescadores experientes, acontece o pior: avistam um suposto fantasma andando sobre as águas.
Parece que vejo se cumprir aquilo que muita gente acredita como verdade: “nada está tão ruim que não possa ser piorado.”
Pronto, estava pronta a cena. Você pode imaginar estes homens dentro de um pequeno barco açoitado pelas ondas e morrendo de medo de um fantasma?
Aqui, exatamente neste ponto podemos fazer uma pausa para entender algo muito importante. Deus às vezes nos leva a situações adversas para que possamos entender a sua vontade, mas, em vez de aproveitarmos a oportunidade para crescer, ficamos criando barreiras para a ação de Deus na nossa vida.
Vamos entender isto em Três lições básicas.

Como criar barreiras para a ação de Deus?

1) Olhar nossas condições
Os discípulos estavam em um pequeno barco, vulnerável à ação do vento e da tempestade. E se eles estivessem num enorme Transatlântico equipado com radares metereológicos e outras coisas mais? Com certeza a tempestade não seria uma preocupação.
Às vezes agimos assim, ficamos imaginando como seria a nossa vida se tivéssemos os recursos necessários para tudo que gostaríamos de realizar.
Deus pensa justamente ao contrário, ele que abençoar você com o que você tem. Quer abençoar você com todas as suas limitações e falhas.

2) Ignorar as ordens e a presença de Jesus na nossa vida
Jesus Cristo é quem havia ordenado que eles atravessassem. Seria razoável pensar que ele também seria responsável pelos resultados desta ordem?
E com você? Alguma vez você já obedeceu a ordem de Deus e se sentiu numa situação desagradável? Sozinho?
Pior, os discípulos ao avistarem Jesus andando por cima das águas pensaram que era um fantasma.
Jamais pense que Deus deixaria você sozinho em alguma dificuldade e jamais confunda o que pode ser a solução do problema como algo que veio para complicar ainda mais a situação.


3) Olhar as circunstâncias
Para concluir então, Pedro sugere que, se realmente fosse Jesus que estava andando sobre as águas que ele pudesse fazer o mesmo. E sabemos que foi isto o que aconteceu: lá está Pedro firme e forte andando sobre as ondas.
Pouco tempo depois, Pedro deixa de olhar para Jesus e passa a observar o vento.
Pronto, começou a afundar. Jesus Cristo estava ali para segurar em sua mão e colocá-lo em pé novamente.


Onde está a sua visão? Qual tem sido o seu foco? Você tem olhado para a tempestade?

Não fique observando as circunstâncias, olhe para Jesus. Quem olha para os problemas somente enxerga problemas, quem olha para Jesus enxerga a solução.

Deus abençoe você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal receber seu comentário!