segunda-feira, 5 de março de 2012

Lembrai-vos da mulher de Ló.

Estas foram as palavras de Jesus Cristo aos discípulos quando os advertia a respeito de sua segunda vinda (Lc 17.32). Era uma advertência com relação à atitude desta mulher que nem sequer sabemos o nome mas que foi personagem de um grande castigo por desobedecer a uma ordem direta de Deus.
Foi esta a tônica adotada pelo Pr Welder Silva (IEB Vale) no culto de ontem (04/03/2012) em uma mensagem transmitida diretamente do coração de Deus aos nossos corações.
Eu não poderia em hipótese alguma perder a oportunidade de dividir com vocês o que ouvimos ontem no culto. Então aí vai...
Bom, o texto usado como base foi Gênesis 19.1-26. Uma primeira olhada no texto sugere que o castigo de Deus foi uma coisa imediata e sem misericórdia. Entretanto, quando observamos um pouco mais cuidadosamente, percebemos uma série de detalhes que nos permitem aprender lições importantes para a nossa vida. Eu poderia sugerir aqui um título a esta mensagem ligeiramente diferente ao título adotado para este post: "O perigo de viver preso ao passado"

A partir daí podemos dividir este texto em Três lições para facilitar o nosso entendimento:
1) A tristeza de não crer nas advertências de Deus
Claro, Deus já havia advertido com muita antecedência a Ló e sua família que abandonassem a Cidade de Sodoma o Gomorra porque iria destruí-la. Quando lemos o verso 16 (Gn 19.16), percebemos que Ló protelou ao máximo esta ordem de Deus. A impressão que temos é que a família de Ló foi literalmente arrastada para fora da cidade.

2) A tristeza por desobedecer a ordem expressa de Deus
A mensagem de Deus havia sido clara: Não olhem para trás...". Este simples gesto significava muito mais que um olhar de curiosidade para ver o que estava acontecendo na cidade. Significava na verdade, uma indicação de que quem olhasse para trás não havia rompido completamente com o passado, significava que o coração estava preso às coisas que haviam deixado para trás. Desobedecer à esta ordem era uma verdadeira afronta à vontade de Deus em livrá-los da destruição programada para a cidade. E o que isto significa para nós? Posso entender que jamais podemos viver preso ao passado, jamais podemos ter saudades de coisas que deixamos para trás, jamais podemos voltar a ter contato com coisas que já foram superadas.
Me lembro muito bem do Pr Welder dizer de forma muito incisiva: " Se você tem promessas de Deus para a sua vida, siga em frente. Não é hora de olhar para trás, não é tempo de desistir ou recuar".

Agora então podemos concluir a mensagem:

3) A tristeza de ser modelo de fracasso espiritual
Esta seria a interpretação do que Jesus disse no texto usado como título desta mensagem. Creio que não haja nada mais desagradável e triste do que entrar para a história como exemplo de um fracasso desta magnitude. Veja que nem o nome desta mulher tornou-se conhecido. E mesmo se o fosse, já pensou? Você gostaria de ser protagonista de uma história de tragédia na vida real?
A mulher de Ló havia saído da cidade mas a cidade não havia saído do coração dela. Parece óbvio e até fácil de entender esta situação. Entretanto, em nossos dias vemos muitas pessoas repetindo esta mesma história de forma sistemática. Já abandonaram "o mundo", mas deixaram lá o seu coração. Não experimentaram um processo de mudança de personalidade nem de atitude.
Lembre-se: Deus já tirou você "dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os seus pés sobre uma rocha, firmou os seus passos. E pôs um novo cântico na sua boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR." (Sl 40.2 e 3)

Não vale a pena "olhar para trás, não é tempo de desistir ou recuar. É tempo de seguir em frente.

Abraço


Veja outros temas:


2 comentários:

  1. A VITÓRIA É CERTA EM NOME DE JESUS

    ResponderExcluir
  2. É tempo de seguir em frente e sermos exemplos pra um povo que precisar nos ouvindo dizendo que Deus tem UMA NOVA HISTORIA, que é tempo de subir ao um lugar mais alto, avançar e vencer ... Há novos desafios, a promessas a ser cumprida, há um novo tempo a se viver!

    Mariana Barbosa

    ResponderExcluir

Que legal receber seu comentário!