segunda-feira, 18 de março de 2013

Crente ou cliente. Qual a diferença?

Como assim? Crente ou cliente? O que há de comum entre eles?
Vou tentar conceituar para que você entenda o que quero dizer com isto.
Vivemos a era dos "fast foods", das lojas de conveniência, dos serviços e ofertas que procuram facilitar a nossa vida e economizar algo tão escasso em nossos dias: o tempo.
Não vejo nada errado nisto. Muito pelo contrário, precisamos cada vez mais de produtos e serviços que nos permitam dedicar o tempo ao que realmente é importante.
Apenas como exemplo, é muito comum antes de comprar alguma coisa você consultar pela internet ou por telefone, algum tipo de informação como preço, prazo de entrega, disponibilidade do produto, etc. Tudo isto visa ganhar tempo e ir direto ao ponto onde você vai encontrar as melhores condições.
O problema que vejo é que muitas pessoas tem aplicado este mesmo conceito quando tratam da sua vida espiritual.
Temos vivido uma fase onde muitas pessoas perderam o senso de compromisso com Deus e não estão dispostas a fazer nenhum sacrifício para servirem a Deus. São aquelas pessoas que querem servir a Deus sem abrir mão de absolutamente nada. Normalmente procuram por conveniência. Em outras palavras, estas pessoas procuram igrejas ou religiões que sejam adequadas as suas necessidades. Lugares onde não seja necessário nenhum tipo de mudança ou adaptação da sua vida. Funciona assim: você pode vir como está e continuar como quiser. Ninguém pode ou deve incomodar você.
São pessoas que escolhem as igrejas que oferecem os melhores produtos e tenham uma linha de raciocínio que seja adaptada para atender a sua necessidade. Não admitem de forma alguma que seus valores e convicções sejam confrontados.
Normalmente tem dificuldade de conviver em grupo, não conseguem repeitar diferenças. Quando uma pessoa qualquer o contraria, ele risca do seu convívio com a mesma facilidade com que deleta um amigo do Facebook. Normalmente não conseguem perdoar nem são perdoadas. Ao longo do tempo vão limitando seu circulo de amizades presenciais.
Pessoas deste tipo não criam raízes  vivem procurando as melhores ofertas, as melhores propostas. Basta apenas questioná-las em algum ponto que já tem motivos de sobra para mudarem de igreja. Não aceitam disciplina, não podem ser confrontadas, não podem ser cobradas nem tão pouco questionadas.
Pessoas que procuram a Deus apenas por interesse próprio. Pessoas que querem seguir a Deus apenas pelo que Ele faz não pelo que Ele é.
Jamais vão experimentar algum tipo de mudança em sua vida. Nunca vão experimentar um processo de santificação e/ou crescimento espiritual.
Nunca permitem que Deus realmente tenha a liberdade de interferir em sua vida, participar das suas decisões ou negócios. Jamais levam em consideração a vontade de Deus ou o plano que Deus tenha traçado para elas.
Você pode até pensar que estou falando de algo abstrato, distante. Não. Conheço muitas pessoas que são exatamente assim. Muitos que vivem uma vida espiritual apenas teórica. Na pratica percebemos que seu coração está muito longe de Deus.
Como identificar se você não esta agindo assim? Não é muito fácil, mas pode ser perfeitamente identificado.
Pense nas decisões e escolhas que você tem feito ultimamente. Quais são os valores que realmente "pesam na balança  quando você esta diante de uma decisão? Você por acaso analisa se esta decisão ou proposta pode afetar o plano e a vontade de Deus para a sua vida?
Apenas como exemplo, é muito comum você encontrar pessoas que comentam que não tem mais tempo de ir a igreja, de servir a Deus, de dedicar um tempo para sua vida espiritual porque andam trabalhando muito ou trabalham em horários que não são compatíveis com os horários dos cultos. Precisam estudar, cuidar da casa, da beleza, etc. Como se não bastasse isto, ainda precisam arrumar tempo para malhar, cuidar do corpo, levar o cachorro para passear, coisas assim.
Seus valores estão tão invertidos e corrompidos que não adianta questioná-las ou alerta-las que estão andando na contra mão da benção de Deus.
A verdade soa aos seus ouvidos como se fosse uma verdadeira afronta. Não aceitam a orientação e ainda questionam a opinião dos amigos.
Os chamados clientes estão mais interessados em bençãos materiais e coisas que podem ser desfrutadas imediatamente do que em sua própria salvação.
Assim agem os clientes. Deus não está interessado neste tipo de gente. O que interessa a Deus são pessoas que estejam prontas a atenderem ao seu chamado, que sejam sensíveis a voz do Espirito Santo e estão preocupadas com o destino das pessoas que as cercam.
Deus está interessado em pessoas que queiram atender ao chamado da mesma forma como aconteceu com Isaías  "Eis me aqui, envia-me a mim" (Is ).
Procure refletir se você está pronto a ouvir as verdades daquilo que está errado e que precisa ser mudado na sua vida ou você vai sair por aí procurando algo que seja adequado ao seu estilo de vida
Tente identificar se as suas decisões e escolhas estão alinhadas com a vontade e o plano de Deus para sua vida ou você pensa apenas em seu próprio bem estar . Se realmente sobra alguma energia ou tempo em sua agenda para fazer algo útil para Deus. Se Deus realmente pode contar com você como um guerreiro ou você e apenas um peso a mais na vida de alguém. Se você tem reservado algum tempo para falar com Deus em oração ou você é do tipo que vive pedindo que outros orem por você. Aliás, você sabia que tem gente que ate oferece este tipo de serviço? Com apenas uma contribuição mensal você pode contratar alguém que ore por você por quanto tempo você precisar. Bacana  não é? Que ideia genial! Pois é, assim  agem os clientes.
E que tal um site onde você pode postar o seu pedido e contar com intercessores em diversos lugares do mundo que podem interceder por você sem custar nada? Algo errado nisso? Logicamente que não. O que quero questionar aqui é: que tal fazer a sua parte?
Convido você a avaliar como anda o seu relacionamento com Deus. Se você pode ser classificado na categoria "crente" ou "cliente".
Se esta mensagem chocou você ou causou algum tipo de rejeição, cuidado. Você pode já ter sido classificado na categoria cliente e nem percebeu.
A boa notícia é: nem tudo está perdido. Ainda há tempo de rever e reavaliar a sua situação.
Deus sempre está disposto a nos dar uma nova chance, a mostrar novos horizontes. Está sempre pronto a nos ouvir quando chamamos pelo seu nome.

Abraço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal receber seu comentário!